Archive for the 'VW Brasilia 1600' Category

Leopoldina – Carburadores novos!

A Leopoldina ganhou um presente de aniversário, completado no final de maio. O presente são 2 carburadores praticamente novos, direto das mãos do Silvio Carburadores, de São José do Rio Preto – SP.

Confira aqui neste vídeo a restauração!

Leopoldina – Procurando vazamento de óleo

Leopoldina – Polícia do blog

Esse magricela aí é o policial oficial deste blog.

brasadesc

Parece ser a polícia rodoviária militar do estado de SC.

Leopoldina – Volta teste por Perchtoldsdorf/Kaltenleutgeben

Pequeno passeio pelas redondezas, testando a dona Leopolda. Nenhuma anomalia detectada, andando bem até 110 km/h. Só deixando umas gotinhas de óleo pelo caminho….

Passeiofevereiro_wienerwald

 

Leopoldina – Compressor caseiro com motor de ar condicionado

Mostrando meu compressor de 24 l com motor silencioso de ar condicionado

 

Leopoldina – Troca do cabo de acelerador

Troca do cabo de acelerador, comprado no Brasil do Marcelo Lima de BH

Passado

Em 1976, mesmo ano da Leopoldina, meu avô Ludwig comprou no Rio de Janeiro a Brasilia dele. Foi o último carro dele antes de falecer alguns anos mais tarde. Ele a comprou zero km, ainda era, segundo meu pai, o modelo com apenas um carburador. A cor era marrom caramelo, não tão diferente assim da cor da Leopoldina.

2

Aqui uma foto dela, irmã da Leopoldina. Que eu saiba não tinha nome… que tal Jurema?

A Jurema tinha para choques um pouco diferentes. Era com o tal do „puleirinho“. Além disso, tenha rodas gaúchas e pneu balão na traseira. Pelo que minha tia conta, tinha um volante esportivo pequeno também… O avô, ou seus filhos, tunaram a Jurema.

A modelete na foto é a minha mãe querida 🙂

Tambor de freio

Durante o terceiro dia da viagem de Portugal pra Viena senti uma vibração estranha ao freiar o carro. Em alta velocidade não sentia, mas ao parar ficava evidente que algo não estava muito certo. O sintoma esse: ao parar, o carro vibrava, o pedal de freio pulsava. O volante permanecia reto.

A causa do problema era desconhecida, mas desconfiava do tambor de freio empenado. O primeiro teste que se faz numa condição como essa é, numa rua segura sem ninguém dirigindo atrás, puxar o freio de mão e sentir se o efeito é o mesmo. Fiz isso, e não senti porra nenhuma. Ou seja, o problema não é atrás?! Como pode?

Meu pai e eu botamos o carro em cavaletes, porém primeiramente prendendo uma roda traseira. Depois acelera e freia ao mesmo tempo. Como o freio se comporta? Do mesmo jeito que quando se anda. O carro inteiro chacoalhou quando fizemos isso com a roda traseira esquerda. Ou seja, o problema só pode ser o diabo do tambor empenado.

Existem duas soluçoes possíveis para esse problema. A primeira é a troca da peça. A segunda é o reparo do tambor, dando um passe.

O reparo é complicado. Precisa dar um passe no torno e dependendo da ovalização, não tem muito o que fazer. Além disso, se aumenta muito o diâmetro e assim as pastilhas nao casam mais com o tambor. Outro problema é na execução, porque se não centraliza muito bem, ferrou tudo de vez. Tem que ser um torneiro muito caprichoso pra fazer o negócio certinho. E fora o custo aqui na Áustria de um negócio desse. Não sairia barato por aqui, com o custo da mão de obra tão alto.

A troca é simples, né?

Não quando se trata de uma Brasilia em Viena. Onde se acha uma porra de peça dessa? Passei alguns dias pesquisando se existe algum carro por aqui com o mesmo tambor. Fusca nao usa, Karmann-Ghia nao usa, Kombi não usa, Golf I não usa. Puta merda, pensei. Vou ter que mandar trazer do Brasil.

Daí pensei, que carros a VW fabricou aqui por volta de 1965-1975? Além daqueles que eu listei, tinham os Typ3 e Typ4 Variant. Eram os VW médios da época pré-passat. Aqui alguns exemplares:

typ4variant

typ4

typ3

 

São veículos raros até aqui. São os 1600 daqui, parente do VW 1600 brasileiro (Zé do caixão). Já vi um ou outro nos encontros de Fuscas daqui, mas tem muito mais Kombi, Karmanns, Buggys e etc do que esses Typ3/4. Por isso também é mais difícil achar peças pra esses carros.

Por fim descobri que o tambor de freio desses carros é exatamente o mesmo da Brasilia. Eles tem o mesmo diâmetro interno (248 mm) e tem a mesma furação 4 x 130. E achei uma loja que vende peças pra esse carro na Alemanha. O custo, de 62 euros, é OK. No Brasil é bem mais barato, mas eu preciso disso rápido.

A peça chegou, testamos, funcionou. Está ótimo!

Aqui o link para a peça: http://shop.bugwelder.com/fahrzeugauswahl/vw-typ-3-62-73/bremsanlage/bremse-hinterachse/bremstrommel-hinten-vw-typ-3-ab-66-vw-411-412.html

Aqui o link para a loja: http://shop.bugwelder.com/

Aqui o bicho:

Bremstrommel hinten VW Typ 3 ab ´66 & VW 411412 - Bremse Hinterachse - Bremsanl_2014-07-11_12-07-38

Motor de arranque

A primeira doença da Leopoldina foi no motor de arranque. O diacho do treco nos deixou na mão na Espanha, e não corrigimos o problema até em casa.

Ao chegar em casa e desmontar a peça, me pareceu que o problema estava na chave magnética (solenóide) que fica sobre o motor. Ela é responsável por puxar o bendix e atracar a catraca no volante do motor. A solução mais simples é trocar o motor de arranque inteiro. São 3 parafusos e um cabo de encaixar.

A peça original restaurada custa €150, a original nova Bosch €220, a Xingling €60. Comprei a Xingling, porque é o tipo de coisa que se parar de funcionar, sempre se dá um jeito empurrando. A peça, de qualquer forma, tem um excelente aspecto. Não posso reclamar da qualidade até agora e pelo uso do carro, vai durar por muitos e muitos anos.

starter käfer - Google-Suche - Google Chrome_2014-07-02_13-45-00

Murtosa – Viena: Vídeo

Aqui o vídeo que ilustra a nossa viagem de Portugal a Viena de Brasilia, trazendo a Leopoldina pra nova casa dela!

Valeu, Tiago pela filmagem e edição!

 


Klaus Wagner

Viena, Áustria

http://www.wagnerk.com